Sabedoria que vem da feira

sabedoria que vem da feira
Abobrinha em lascas, legumes em quadradinhos e repolho fatiado.

A sabedoria que vem da feira. Para facilitar o dia-a-dia na cozinha costumo comprar os legumes já cortados. Na feira de quarta-feira, tem a barraca de uma senhora (preciso perguntar o nome dela) que corta tudo na hora e embala ali mesmo, enquanto vende os produtos. São legumes fresquinhos, cortadinhos de várias formas, prontos para sopa, caldo etc. Alguns deles podem ser congelados, como os do pacotinho com cenoura etc. Outros, não. Caso do repolho e da abobrinha brasileira.

O feirante me explicou que o repolho branco picado (não pode ter outra cor de repolho) para durar bastante deve ser colocado em uma tigela com água e mantido na geladeira. Ele disse que dura três a quatro semanas. leia mais

O que aprendi com os feirantes

Sempre achei feira livre de rua algo medieval. Um horror. Mas faz um ano que tenho ido à feira. Toda quarta-feira. Nunca tinha assumido essa tarefa. Sempre delegava a alguma empregada por falta de tempo, por questões ideológicas, por falta de intimidade com os alimentos.

Hoje, porém, a realidade da vida se impôs e passei a desfilar meu corpinho entre frutas, verduras e legumes.

Explico uma coisa: já fiz feira em sacolão e em supermercado. Em nenhum dos dois a qualidade dos alimentos, principalmente das frutas, é igual à da boa e velha feira de rua. leia mais