As melhores dicas para usar as sobras

As melhores dicas para

Se tem uma coisa que não dá pra tolerar é desperdício de alimento. Não é o chavão dizer que tem gente passando fome enquanto outros jogam comida fora. Mas também é dinheiro literalmente indo pro lixo! Que tal aprender a calcular melhor as porções e seguir algumas das dicas a seguir.

  1. A principal de todas é não olhar as sobras como restos. Mas como ingredientes de outros pratos a serem construídos.

O frango ou a carne de ontem podem fazer parte de uma futura salada, um salpicão ou o recheio da omelete de amanhã. O mesmo vale para o arroz ou o macarrão que virarão saladas ou sopas.

2. Outra boa dica é fazer comida a mais para congelar. Separa-se uma parte para o consumo imediato e outras porções menores vão pro congelador. leia mais

Como incluir legumes nas refeições

como incluir legumes nas refeiçõesIncluir legumes nas refeições todos os dias é um grande desafio para mim. Já escrevi sobre a minha dificuldade em preparar legumes saborosos em refeições sem carne. Em geral, eles saem aquém da minha expectativa.

Outro desafio é saber quais legumes devo incluir nas refeições para aproveitar o máximo do que essas hortaliças têm a oferecer.

Agora que estou de dieta (sim, isso mesmo, você não leu errado) tenho de comer boas porções no almoço e no jantar porque são alimentos com valor calórico geralmente baixo e ricos em fibras, vitaminas e minerais. leia mais

Filhos mudando de etapa escolar

Compactor publipost2016 é um ano de grandes mudanças escolares por aqui. Meus dois filhos trocam de etapa. O caçula vai para fundamental 2 (de sexto ao nono ano) e o mais velho começa no primeiro ano do ensino médio.

Tudo muda e não apenas o conteúdo a ser aprendido, que passa a ser ainda mais complexo, exigindo dos garotos mais concentração e atenção durante as aulas.

O tempo de permanência na escola aumenta para o caçula.

A escola muda para o mais velho.

Os professores são em maior número: mais de 11 professores. leia mais

Menos sódio nos alimentos

Na semana passada, representantes da Abia (associação brasileira das indústrias de alimentos) e do Ministério da Saúde firmaram um termo de compromisso (hein?) de redução gradual na quantidade de sódio de 16 tipos de alimentos. Os primeiros alvos das reduções serão as massas instantâneas, além de pães e das bisnaguinhas. A redução começa vagarosa em 2012 e sabe-se lá quando vai terminar.

Demorou, mas rolou! Ok! Mas só rolou por pressão da sociedade. Se não fosse a galera reclamar durante anos a fio, o compromisso dos associados da Abia seria manter a mesma política de vender alimentos “ricos” em sódio. leia mais

Como deve ser a alimentação infantil nos dias quentes

Os termômetros têm marcado altas temperaturas na região Sudeste do país. O calor pode afetar os bebês e, consequentemente, o apetite das mini-pessoas. Então, não é de estranhar certa timidez diante de um prato de papinhas sólidas. Também não é de estranhar que os babies “peçam” o leite do peito com mais frequência nesse período. É para matar a sede e se refrescar.

Pensando nesse período de intenso calor e pouca fome, pesquisei algumas dicas (e lembrei de outras da época em que os meninos eram bebês) sobre os cuidados com a comida e como pode ser a alimentação infantil em dias muitos quentes. leia mais

Henrique Fogaça conta como fazer legumes deliciosos para crianças

Henrique Fogaça

Toda mãe sabe que, às vezes, é bem difícil fazer os pequenos comerem legumes. Se tem algo que eles gostam de encrencar é com as hortaliças, não é? Alguém já viu criança encrecar com bolacha recheada? Com bolo, cup cake? Então, como fazer para as crianças comerem legumes? Além de oferecer de diversas vezes e de variadas formas, que tal preparar de um jeito bem gostoso?

Segundo o chef Henrique Fogaça, do Sal Gastronomia, pai de João Corvo e Olívia, para que os legumes fiquem atrativos às crianças o segredo está no tempero. “Os legumes ficam deliciosos quando são cozidos no vapor, na medida certa, e temperados com azeite e sal no fim. A cenoura e o brócolis japonês se tornam quase doces”, afirma.  Na opinião do chef, o cozimento a vapor mantém os legumes e raízes (como a batata) com sabor mais apurado, além de conservar os nutrientes. “Mas cada legume tem seu tempo de cozimento”, alerta Fogaça. leia mais