Feijão farofado com legumes

Feijão farofado

Os filhos nos  impõem vários desafios, um deles é o da alimentação. Primeiro mamam. Alguns bem, outros nem tanto. Na fase seguinte, começam nas papinhas. Alguns aceitam muito bem. Outros, nem tanto. Alguns meses mais adiante, parecer sofrer uma “mutação” e deixam de comer as papinhas, em geral, recheadas de legumes e verduras.

Aceitam apenas o que desejam e isso pode ser apenas arroz e feijão ou farofa de feijão e mandioquinha ou mandioquinha e tomate ou tomate e frango ou, simplesmente, frango.

Rejeitam todo o restante. Essa fase crítica dura muito tempo, parece que dura a vida toda, pelo menos é o que indica a minha percepção. Ou, pelo menos, dura mais tempo do que qualquer mãe gostaria.

Lá pelos dez anos, talvez a criança volte a comer alguns legumes e verduras, como nos tempos de bebê. Nesse momento, a calmaria na aceitação das refeições verdes surpreende, afinal, a gente tinha esquecido que é possível comer sem choro, gritos e broncas. A gente esquece o quanto era bom ver a filho comer brócolis, alface, tomate, abobrinha e chicória!

Só que essa fase bacana acaba e tudo muda de novo porque ELA, a adolescência, chega.

Daí, querida mãe, quando ELA está entre nós, já não existem mais os escândalos, afinal, temos, à mesa, uma criatura de 14 anos e não uma de 2 anos.

Quando ELA  está entre nós, o papo é reto: “Eu não gosto de abobrinha, você sabe, então, por que você insiste em colocar ISSO no arroz?

A pergunta feita à seco, vem carregada de indignação, afinal, o direito a não comer abobrinha foi desrespeitado.

Justo você, mãe, que passou os últimos 14 anos ensinando conceitos de respeito, solidariedade, moral e ética, não titubeia na hora de fazer o arroz e tasca os legumes mais rejeitados pelo filho.

Que tipo de mãe é você?

– Eu sou uma mãe que ama os filhos e sabe que eles precisam comer legumes! Estou certa ou estou errada?

Então, o que você acha?

Enquanto pensa a respeito, vai acompanhando a receita de feijão farofado de com legumes feita para o meu adolescente de 14 anos, que detesta abobrinha e vagem, mas foi surpreendido pelo sabor fantástico e se dobrou aos legumes, neste prato.

Agora, se o adolescente que mora contigo não aceita feijão muito menos abobrinha, um Mac&Cheese com abóbora (disfarçada) tem tudo pra cair nas graças dele.

Feijão farofado com legumes

1 xícara de chá de feijão cozido escorrido e somente os grão (de preferência com feijões gordos e grandes, o que exclue o carioquinha)

2 cebolas brancas médias ou 1 cebola bem grande cortadas em rodelas ou meia lua bem finas

1/2 abobrinha sem o miolo e cortada em cubos em pequenos

1/4 de xícara de vagem escaldada e cortada em cubos bem pequenos

2 dentes de alho picadinhos

Farinha de mandioca para dar uma leve liga

Óleo para refogar,

Temperos para saborear.

Modo de preparo

0 – Corte tudo o que precisa cortar, escalde tudo o que precisa escaldar

1 – Coloque uma panela no fogo de médio para mínimo, acrescente o óleo e deixe aquece, para, em seguida, colocar a cebola.

2 – Caramelize a cebola (O que é caramelizar a cebola? Eu também não sabia até a “santa” Rita Lobo explicar e eu entender que é você deixa a cebola fritar bastante tempo até ganhar uma cor “amarronzada”).

3 – Depois que a cebola caramelizou, coloque o alho e frite por dois minutos.

3 – Em seguida, coloque a abobrinha e refogue (isso significa deixar fritar até começar a amolecer. Não deixe a abobrinha desmanchar).

4 – Acrescente a vagem e frite por mais dois minutos.

5 – Coloque os grãos do feijão cozido, misture bem.

6 – Acrescente de duas a três colheres de sopa de farinha de mandioca para dar uma leve liga.  Nessa farofa, quem reina são os grãos de feijão e os legumes, não é a farinha. Tempere a gosto. Está pronta!

(PS: Você pode acrescentar cenoura ralada, xuxu refogado e quaisquer outros legumes)

7 – Sirva acompanhada de um bom bife de porco e salada de folhas verdes com tomate.

O SEGREDO desse feijão farofado é a cebola caramelizada. Ela substitui o bacon, por exemplo.

beijos e boa sorte com o paladar da adolescência!

Patrícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *