Ensinar o filho a comer bem é investir no futuro

ensinar o filho a comer

Já faz tempo que venho pensando sobre a importância de ensinar o filho a comer bem. Isso porque tenho um adolescente de 14 anos que já come fora de casa. Na rua. Ele almoça perto da escola praticamente todos os dias. Notei que nesse ponto da vida dele, os caminhos se abriram para uma infinitude de opções sobre onde comer e o que comer.

Posso afirmar que ter sido a chata dos legumes, a louca do sódio nos anos passados, fez a diferença. Ele até já escolheu almoçar um Cup Noodles lotado de glutamato monossódico. Mas desaprovou porque o gosto é ruim. (Ufa!)

Tenho dito, ultimamente, que ensinar o filho a comer bem, direito, corretamente, durante toda a infância é uma espécie de poupança para a adolescência. Hoje, eu volto nesse assunto porque é o Dia Mundial da Alimentação.

Não desista de ensinar o filho a comer bem

Peço às mães que enfrentam a cansativa batalha à mesa para ensinar a eles o valor da boa comida para que não desistam. Não esmoreçam. O futuro há de compensar essa batalha. Se não compensar, pelo menos vai ajudar na consciência das filhas e filhos.

Quando eu vivenciava o período punk da infância à mesa, achava que jamais ganharia a guerra. Mas, meu filho foi crescendo, e tudo foi se acalmando e se ajeitando durante as refeições.

A educação alimentar é um ensino diário. Tanto quanto matemática, português, história, ciência. Quantos anos a gente leva para aprender a somar, dividir, subtrair? Aprender a comer de forma correta é igualzinho. Leva tempo. Demanda trabalho intensivo. E de todo dia. Sábado, domingo e feriados. Dias pares e dias ímpares.

Aprender a comer bem um prato colorido com legumes variados, folhas e frutas exige o mesmo comprometimento que o de professores, que todos os dias fazem nossos filhos pegar no lápis, rabiscar, desenhar, depois desenhar números, depois fazer contas, até aprender a raiz quadrada de Pi!

Hoje, meu filho mais velho come tranqueira por opção, mas ele também come salada e frutas por opção. Os legumes, tirando a batata, são um caso à parte. Ainda tem muita lição de casa sobre esses legumes para ser feita.

Não é fácil. Mas ninguém disse que seria, certo?

Beijos e feliz dia da alimentação

Patrícia

 

1 Comments

Lele

Ninguém disse que seria fácil e todo mundo disse que as mães seriam taxadas de chatas…. heheh
eu tb faço essa lição diária. Claro que tem momentos que optamos por uma alimentação menos balanceada, mas eles comem e logo depois pedem a comida boa…
Adorei o post
beijos
Lele

Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *