Fudges chocolatudos e cheios de afeto

fudge chocolatudo

O balé clássico é um grande amor em minha vida. Me apaixonei por este estilo de dança  aos 7 anos, quando comecei a fazer aulas numa academia de bairro. No começo, era algo sem pretensão. Apenas uma atividade física. Mas a união entre música clássica e movimento corporal me impactou de tal forma que não consegui mais largar.

Na adolescência, integrei um grupo de dança, o Ilusão e Vida, na mesma academia onde comecei a fazer a aula, com a mesma professora e, praticamente, as mesmas colegas de aula. leia mais

Vinagrete de grão de bico

vinagrete de grão de bico

vinagrete de grão de bico

Procurando por uma receita onde eu pudesse usar o sumac que ganhei de uma amiga, cheguei a esta receita de vinagrete de grão de bico.

Como uma boa paulistana, eu aprecio muito vinagrete, principalmente se for:

  1. no pastel

  2. no churrasco

  3. como recheio no pão francês

  4. misturado na farinha de mandioca

E como boa paulistana, acho vinagrete uma receita que invariável. Deve ter apenas cebola, tomate, salsinha além de muito vinagre, um pouco de azeite e sal.

vinagrete de grão bico

Depois de experimentar o vinagrete de grão de bico, comecei a desconfiar que a minha definição para a receita correta de vinagrete está muito anos 80. leia mais

Bolo red velvet para os momentos de ócio

bolo rede velvet fácil

O que você faz quando quer descansar, relaxar, ficar de boa na lagoa?

Eu, na grande maioria da vezes, durmo! Mas em outros momentos, faço bolo. De preferência, os bem fáceis, que usam apenas uma travessa para colocar todos os ingredientes, uma colher de pau para misturá-los muito bem e uma forma onde possa ser assado.

E, de preferência, que seja uma receita que sequer precise untar e enfarinhar a forma porque fazer isso complica o processo e dá trabalho. Meu sabor predileto tem sido o da vida descomplicada, tenho procurado distância de tudo que dá muito trabalho. leia mais

Reflexões e uma canja de galinha

canja de galinha

Este post tem uma receita de canja de galinha caseira, deliciosa e trabalhosa. Mas antes tem um pouco de reflexão sobre a minha atual fase.

Caso não queira ter trabalho na cozinha para preparar uma canja de galinha dos deuses, de comer de joelhos, de comer rezando, pare de ler aqui. Mude para outro post com a receita de um bolo de chocolate muito fácil de fazer, por exemplo.

Caso também não queira saber da minha vida, apenas pare de ler este post. Mude para outro com receita de um frango muito fácil de fazer,  por exemplo. leia mais

5 comidas caseiras de preparo rápido e fácil

comidas caseiras

Preguiça não pode ser a sua desculpa para evitar o preparo dessas comidas caseiras porque pensei pratos que são fast e fácil.

São cinco sugestões de comida boa e deliciosa. O maior trabalho que você terá é comprar os ingredientes com antecedência

Vamos às comidas caseiras bem fasts

Moqueca de Peixe ou Vegetariana

receita-de-moqueca-fácilCresci comendo a moqueca preparada pela minha mãe. Na minha memória (falhada), este era um prato demorado e muito elaborado, por isso nunca me arrisquei a fazer em casa. Descobri que ela são absurdamente fáceis de fazer num workshop que comida vegetariana. Para acompanhar, arroz branquinho ou integral ou do jeito que gostar. leia mais

Sorvete caseiro com iogurte grego – sem sorveteira

sorvete caseiro com iogurte grego

Mais uma receita de gelato saindo: agora é a de sorvete caseiro com iogurte grego. O sabor dele é de banana. Super fácil de fazer, econômico e muito delicioso.

Essa receita, assim como a do sorvete caseiro de frutas, não precisa de sorveteira. O que é uma bênção. Alguns gelatos, para chegarem à consistência do sorvete italiano, precisam passar algumas horas sendo mexidos na sorveteira.

Sorvete caseiro com iogurte grego

Rendimento: 4 porções pequenas

Ingredientes

Duas a três bananas, de tamanho médio, muito maduras (com a casca preta) leia mais

Bolinho de peixe fácil (sabor de bolinho de bacalhau!)

Aprendi a fazer esse bolinho de peixe no susto, que eu conto nesse post.  Fiz a receita com uma ajuda bacanuda que eu conto nesse post, que tem vídeo explicando o passo-a-passo da receita.

A convite da Hamilton Beach experimentei o Processador de Alimentos para Bebês da marca. Não decepcionou. Fiquei encantada com a praticidade da máquina.

Mesmo pra mim que não tenho mais bebês em casa achei o processador fantástico, mais completo que os tradicionais. Ele cozinha os alimentos no vapor, tritura, rala, fatia e prepara purês. leia mais

Como reaproveitar as sobras do churrasco

Como reaproveitar as sobras do churrasco

Quando sobram carnes do churrasco, dá uma preguiça de acender a churrasqueira no dia seguinte para terminar de assá-las.

Daí que fico com um “problema”: Como reaproveitar as sobras do churrasco.

É necessário ser rápida porque, em geral, carnes de churrasco já descongelaram, já estão temperadas e já transitaram de um local para o outro, ficando um período em temperatura ambiente.

Ou seja, as sobras de churrasco estão com as horas de reaproveitamento contadas.

Daí que dia desses usei meu arsenal de sabedoria acumulada nas horas de pilotagem de fogão e preparei um frango com molho de tomate para jantar de segunda-feira. leia mais

Queijo coalho: qual o ponto ideal?

queijo coalho

Amo queijo coalho quentinho. Mas nunca sei qual o ponto ideal do queijo coalho. Seja no churrasco ou quando faço na frigideira ou na air fryer.

Às vezes, o queijo coalho fica duro demais. Em outras, muito mole. Tão mole que escorre do palito.

Daí, que recebi uma mensagem do pessoal dos queijos Regina com uma dica preciosa sobre qual o ponto do queijo coalho.

Segundo Raquel Santana, mestra em ciência e tecnologia do leite e Gerente de Qualidade do grupo Barbosa & Marques, fabricante dos produtos Regina, o ideal é que o queijo não esteja muito macio a ponto de derreter e escorrer do palito. leia mais

Batatas salvam as nossas refeições

bolinha da peixe

Não tenho a menor dúvida de que as batatas salvam as nossas refeições da mesmice e de recorrermos a fast foods.

Mas deixe-me dizer algo sobre fast food.

Este tipo comida, que mudou a forma como nos relacionamos com a comida, é da categoria rápida, que a gente compra prontinha, na rua, e dá para ser consumida enquanto andamos. Eles são uma mão na roda, uma “refeição coringa” para aqueles dias impossíveis de se preparar a própria comida, seja por falta de tempo ou por falta de ânimo em encarar a cozinha. leia mais