Onde comer lámen em SP

Onde comer lámen bom e gostoso em São Paulo é fácil e difícil.

Onde comer lámen
Lámen do Festival de Noodles do restaurante Kinu

Eu amo lámen. Marido também. Samuel idem. Lámen, pra mim, é uma sopa japonesa com macarrão especial, carne fatiada bem fina, legumes, verduras, algas imersos num caldo absurdamente delicioso.

Lámen pra mim também é sinônimo de comfort food.

A cidade brasileira, que recebeu o maior número de imigrantes japoneses, tem excelentes lugares para se comer essa delícia. Porém, não são muitos estabelecimentos.

Essa dicotomia  entre muito japoneses e poucos lugares vendendo um bom lámen faz com que comer essa sopa seja fácil e ao mesmo tempo difícil. Em geral, os poucos lugares que vendem essa sopa, oferecem versões bem deliciosas.

leia mais

Onde comer coxinha em SP

onde comer coxinha

Onde comer coxinha. O paulistano e o paulista tem um caso de amor com coxinha. O que não faltam são lugares na cidade e no Estado para apreciar o salgadinho.

Desconfio que não somos apenas nós que amamos essas bolinhas calóricas. A cozinheira pop inglesa Nigella Lawson também amou coxinha quando esteve em São Paulo.

Mas coxinha, assim como misto quente, a gente encontra em qualquer birosca na cidade. A grande maioria ruim, vamos assumir. Na verdade, péssimas. Com massa pesada e recheio de frango de sabor duvidoso.

leia mais

Jantar com chef estrelado do Guia Michelin

Guia MichelinGuia Michelin. Quem mora ou estará em São Paulo nos dias 12 e 13 de abril terá a oportunidade de degustar as preparações dos chef francês Arnaud Faye, agraciado com duas estrelas pelo importante Guia Michelin pela comida fantástica que desenvolve na cozinha do hotel Relais & Châteaux Auberge du Jeu de Paume, em Chantily, a cerca de 50 quilômetros de Paris.

Faye estará no Brasil participando da primeira edição do Grand Table de la Collection, evento com grandes chefs da gastronomia mundial.

leia mais

Onde tem comida boa? Soggiorno Pizza

onde tem comida boa

Onde tem comida boa?

Há comida boa em muitos lugares. Ela chega até nós, inclusive, em formatos que fogem do lugar comum, caso de uma pizza em especial da Soggiorno Pizza Bar: a pizza light.

É a mais saborosa que já comi até hoje (e eu já comi muita pizza nessas muitas décadas de vida). Tudo nela é surpreendente : da massa (finíssima, crocante e saborosa) ao recheio (feito com finas fatias de carpaccio, alface americana, rúcula, cenoura ralada, palmito, parmesão temperados no ponto) bem temperado e frio, claro!

leia mais

Comidinhas judaicas com sabor de infância

O final de semana passado (!) foi de apresentação a novos sabores para os meninos. Finalmente conheci um lugar no bairro do Bom Retiro, pertinho da região central paulistana, que faz parte da infância do maridão. Não é um lugar badalado, de sair a toda hora na Vejinha ou no Guia da Folha. E acho que há razão para isso.  O Menorah é daqueles mercadinhos de bairro que só quem mora nas redondezas conhece. É um lugar que pertence à infância do maridão, um empório meio confuso, sem charme, nem requinte mas que vende delicinhas da cozinha judaica.

Comprei os bagels (ou beigales) que maridão comia quando era garoto. Samuel provou e adorou o pão em formato de rosquinha salgada, lotada de gergelim (semente rica em cálcio) e um tanto borrachento.
Comprei também o meu pão judaico predileto (e dos meninos também), o chalá (pronuncia-se ralá). Como não sou judia e maridão não é religioso, eu e os meninos comemos o chalá com manteiga. Hummmm, é uma delícia.

Também comprei uns doces (para mim e Miguel) que são tudo de deliciosos!!!!! Um recheado de damasco, um segundo com recheio de nozes e um terceiro recheado de maçã. A massa é diferente de tudo que eu havia comido até hoje. Miguel gostou mais da massa e menos dos recheios. Não deu nem tempo de fotografá-los. Sorry. Faço isso da próxima vez que passar parar por lá. Prometo.

leia mais