Filho não come? A culpa é dos pais!

Bebê comendo Desculpe o título nada inspirador do post, mas a culpa porque o filho não come, a culpa por alguns estarem acima do peso e saberem cada vez menos brincar sozinhos, é nossa. Somos nós, adultos, responsáveis pela alimentação dos nossos filhos. Somos, nós, responsáveis pela agenda das crianças. Já dissemos isso antes e repetimos: a nossa indulgência na hora de oferecer alimentos e até de deixá-los comer à vontade está criando uma geração de crianças doentes, segundo uma pesquisa realizada sob a coordenadação do pediatra Mauro Fisberg, da Unifesp. Dados da pesquisa  mostram que, das crianças brasileiras entre 2 e 5 anos, 22% apresentam sobrepeso e 6% estão obesas. Estar obesa é ter 15% de gordura do corpo a mais do que o recomendado. leia mais

A criança e o prato de comida – parte 2 (como lidar com seletivos)

Hoje é dia de conhecer um pouco sobre as crianças saudáveis com apetite limitado.

Segundo o médico Benny Kerzner, algumas crianças nascem com pouco apetite. Simples assim.  São saudáveis, mantêm o crescimento dentro da média (se estão abaixo da média, mas crescem com constância e ficam pouco doentes também está tudo bem).

Mas a preocupação dos pais com o apetite limitado do filho, embora proporcional ao tamanho da criança, torna-se um risco. Essas crianças podem se tornar vítimas “de métodos coercitivos de alimentação”. É uma expressão forte que significa: fazer a criança comer à força. (Não fiz isso, mas, confesso, que quase!). Esse tais métodos coercitivos podem prejudicar a criança, é claro. Quem gosta de fazer algo sob ameaça? Já vi mãe colocar o chinelo na mesa, do lado do prato de comida, e ameaçar de bater na criança se ela “não comesse tudo!”. Clima, ótimo para comer algo que não se está a fim, né? Então,  ao invés de comer, pode acontecer o contrário.  Ela não vai comer. leia mais

Socorro, meu filho não come nada!

Crianças comem bem na companhia de outros?Mônica é mãe do Raul um garoto de paladar muito restrito. Ela escreveu pedindo ajuda.

“MEU FILHO NÃO COME QUASE NADA.VOU DIZER O QUE COME: PURÊ DE BATATA COM CALDO DE FEIJÃO OU MACARRÃO SÓ NO ALHO E ÓLEO, SEM MOLHO, ARROZ, SOPA DE ERVILHA, PÃO COM MANTEIGA,IOGURTE DE MORANGO, BOLO DE LARANJA, ADES DE MAÇÃ OU DE ABACAXI.NÃO GOSTA DE NENHUM TIPO DE FRUTAS. MAS COME BISCOITO MAISENA,CLUB SOCIAL, CREAM CRACK, BISCOITO DE NATA, DANONE DE MORANGO, MAS NÃO SUPORTA OS PEDAÇOS DAS FRUTAS, POR ISSO QUE ACEITA SORVETE DE MORANGO OU PICOLÉ CHAMBINHO. NÃO GOSTA LITERALMENTE DE MAIS NADA. TOMA BASTANTE ÁGUA. ELE TEM 5 ANOS, MEDE 1,03 METRO E PESA 16 QUILO, ESTÁ SEMPRE DOENTE. DORMINDO TOMA MAMADEIRA COM TODAS AS FRUTAS. ESTOU DESESPERADA. A NUTRCIONISTA PEDIU PARA PASSAR COM ELE NA PSICÓLOGA. O QUE VOCÊS MÃES PODEM FAZER PARA ME AJUDAR? ATENCIOSAMENTE, MÔNICA, MÃE DESESPERADA. leia mais

As lancheiras dos meus filhos

lancheira dos filhosFaço lancheira desde que o Samuel entrou na escola, aos 3 anos. Hoje ele tem 12. A atividade duplicou quando Miguel também passou a ir para a escola, aos 2 anos. Hoje, o meu caçula tem 8 anos.

São 9 anos preparando lanches, sendo que boa parte deles (7 anos) fazendo duas lancheiras para filhos com paladares bem distintos. Cada um gosta de um tipo de fruta, de suco, de bolo… Ou seja, não adianta colocar os mesmos ingredientes só que em dobro.

Não sei muito bem quantos são os dias letivos de um ano, mas supondo que sejam 230 dias letivos, eu monto 460 lancheiras por ano!!!!!!! leia mais

Erros mais comuns na alimentação da criança que come pouco!

criança comendoCinco erros comuns na alimentação da criança que come pouco –

ou o que a família da criança que come pouco nas refeições principais precisa evitar:

1) – Ter em casa, em abundância e de fácil acesso, comidas e bebidas açucaradas.

Por quê? Porque doces, biscoitos, chocolates, refrigerantes, sucos de caixinhas têm uma quantidade enorme de açúcar entre seus ingredientes. E açúcar sacia qualquer pequena fome, rapidamente. Não sei para você, mas no meu caso eu nunca consigo comer um pedacinho de algum doce. Preciso comer dois, três quatro. A minha língua parece estar sempre pedindo mais um pedacinho. Resultado: barriga (e cérebro) cheios de energia, a fome desaparece.  Por isso, o ideal é ter não ter em casa para não cair na tentação. leia mais

Seu filho come sempre à mesa ou já comeu em lugar inusitado?

No programa de estreia sobre crianças com dificuldades para comer, do canal GNT, a criança não comia à mesa. Era sempre no sofá assistindo TV. E, claro, esse é um dos motivos pela falta de concentração no prato e recusa a vários tipos de alimentos. Daí que lembrei quando Samuel era pequeno, não parava sentado para comer e eu andava com o pratinho pela casa atrás dele, um prato ambulante. Como prato não anda, decidi que arroz, feijão e carninha só à mesa. Aliás, uma das regras de ouro para uma alimentação saudável é fazer as refeições à mesa. leia mais

Como lidar com a criança que come demais

garfield - come demais

O post de hoje tira a dúvida de uma mãe, mas que também ronda a casa de várias famílias:

A criança que come demais.

“Acompanho o blog há alguns meses, desde que minha filha, hoje com 1 ano e 3 meses, começou a comer papinha e eu precisei de algumas receitas! Li num post aqui no blog sobre a capacidade gástrica do estômago das crianças pequenas. Leio sempre aqui sobre as dificuldades que as mães têm quando o filho não come, porém o que tem me deixado um pouco preocupada é justamente o contrário: minha filha adora comer e eu não tenho muitas referências de como agir, apesar da pediatra dizer que está tudo bem. Justamente pela minha falta de referências e por ler muito sobre alimentação infantil, obesidade infantil, fico preocupada. leia mais

A maternidade solitária e uma receita de macarrão muito fácil

maternidade solitária
A maternidade, por Pablo Picasso

Eu tinha me preparado para escrever sobre algo relacionado à comida, aos filhos, ao paladar, mas ao ler um texto sobre maternidade solitária em um dos meus blogs preferidos mudei o foco. A autora fala com muita clareza sobre o medo que ela tem em trocar figurinhas e compartilhar dúvidas com outras mães virtuais por acreditar que a maternidade do século 21 virou uma competição louca entre quem está certa e quem está errada.

Não sei se virou. Acredito que ela sempre foi um período de competição, pois as mulheres são competitivas, além de apaixonadas e viscerais.  Dá para imaginar a versão masculina de Mulheres à beira de um ataque de nervos? Não. O filme de Pedro Almodóvar só deu certo porque nós somos as protagonistas, competitivas, viscerais, dramáticas. (Se você ainda não assistiu, recomendo fortemente que assista!) leia mais

Refeição com tablete, a nova (e maldita) moda entre as crianças

A cena ao lado, registrada pela Folha de S.Paulo, é cada vez mais comum em restaurantes em São Paulo. Pequenos diante de tablets ligados em desenhos. Também é fácil ver crianças em restaurantes diante de videogames portáteis enquanto o prato de comida não chega à mesa. Os pequenos assistem e os adultos comem com tranquilidade.

Casal de mães amamenta filhos gêmeos

Em setembro do ano passado, a gente publicou a história da Mariana e da Paulinha (aqui abaixo), um casal de mulheres que “engravidou” de gêmeos e compartilhou a amamentação. Foi uma história que marcou muito, pois é uma aula de companheirismo, amor, doação e planilhas de Excel. Para nossa alegria, a história dessa família linda está no GNT. Clique para conhecer um pouco mais sobre elas e aqui abaixo como foi a rotina louca de amamentação delas.