Blogagem coletiva: mães unidas por uma internet mais segura

internet mais segura

A super Diiirce fez um convite irresistível a 23 mães blogueiras para marcar o Dia da Internet Segura: um amigo secreto para stalkear quem você tirou e com o resultado promover uma blogagem coletiva sobre o resultado final dessa experiência. Ao invés de um presente, tínhamos de que dar um relatório sobre as pegadas digitais que a amiga vai deixando internet afora.

Stalkear é o “ato de perseguir virtualmente uma pessoa, lendo recados, analisando cada coisa de cada rede social que a vítima possui, vendo TUDO o que ela faz na internet etc…”

E por que as mães blogueiras?

Porque, segundo Milene Massucato, a Diirce, as mães são as que mais expõem informações da família nas redes sociais, uma exposição insegura, sem filtros e sem cuidado, apesar de as redes sociais disponibilizarem diversos itens de segurança para que quase nada seja acessado.

Ao stalkear a minha amiga secreta percebi que existe uma função no Facebook que expõe nossa vida privada e informações importantes sem nos darmos conta: é aquela que permite que os amigos te marquem nas fotos. As escolas, por exemplo, marcam as mães ao publicarem as fotos dos filhos brincando na escola. Pronto. É o suficiente para descobrir onde seu filho estuda.

Existe uma forma de não autorizar ninguém a te marcar nas fotos. Procure por Privacidade no FB e restrinja quem pode ver suas fotos. Isso é importante porque um amigo pode curtir a sua imagem e compartilhá-la no perfil dele, que, se for aberto, todas as pessoas que o seguem vão ver a sua foto.

Também notei que fazer check-in é outra roubada. Como minha amiga mora em uma cidade pequena, consegui fazer um roteiro dos locais mais frequentados por ela e pelos filhos: como salão de beleza, escola, locais de atividades extracurriculares, a casa da mãe.  Jamais faça check-in. Desmarque essa opção também do Instagram porque ele mostra direitinho a localização da sua casa, mesmo você indicando que não está na sua casa. A função GPS denuncia a localização exata da foto.

Internet mais segura

Enquanto ia fuçando na vida particular da minha amiga, fui anotado tudo o que poderia mudar na vida também. Não fiz imediatamente porque sabia que também estava sendo stalkeada, o que me deu certa ansiedade, pois queria também saber o que ela estava descobrindo. E ela descobriu muito da minha vida.

Se o Facebook deixa suas pegadas, o que mais revela da nossa vida é o Google. Como disse a Helena Sordili, joguei seu nome no Google e...

O Google rastreia tudo com o seu nome. Ali, é possível descobrir fotos antigas, endereço, telefone e até CPF e RG. Um stalkeador profissional consegue e, aí, de posse dos seus dados, ele rouba sua identidade virtual . E como explicou a Diirce,

Sabendo coisas sobre nós, cybercriminosos podem roubar nossa identidade digital,  roubar senhas, acessar nossos dados, expor isso a público (lembram-se do caso da Carolina Dieckman que até virou lei?).

E o roubo de identidade digital é algo muito sério. “É um processo de duas etapas. Primeiro, alguém rouba as suas informações pessoais. Em segundo lugar, o ladrão usa essas informações para se fazer passar por si e cometer fraude. É importante compreender esta abordagem de duas etapas, pois as suas defesas também têm de funcionar em ambos os níveis.”

Oa ladrões cibernéticos vão juntando as pontas de um dado aqui e outro acolá e pronto descobrem toda a sua rotina e assumem seu perfil na internet.

A amiga que foi a minha stalker me alertou para um outro dado: filho adolescente também tem perfil nas redes sociais e, muitas vezes, são menos cuidados na exposição.

Fica atenta. Cuide-se. Mas mantenha-se conectada porque a internet é igualzinha ao mundo real: muito bacana e cheia de coisas boas, mas precisamos tomar certos cuidados.

Quem também participou da blogagem coletiva:

Beijos,

Patrícia

5 Comments

Milene

Pat, ter vc participando da ação foi uma honra!
Somos semeadoras de pensamentos na rede, e acredito que é nossa obrigação disseminar esses cuidados. Nem só de texto e foto se faz um mundo blogueiro, néam?
Bjs

Reply
CafécomCafé

Não sou mãe, mas sempre vejo muitas mães se interagindo cada vez mais com a internet sem ao menos ter uma noção básica sobre os riscos, muito legal seu post e muito útil. Parabéns as mamães pela sua interação e preocupação…

Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *