Como deve ser a alimentação infantil nos dias quentes

Os termômetros têm marcado altas temperaturas na região Sudeste do país. O calor pode afetar os bebês e, consequentemente, o apetite das mini-pessoas. Então, não é de estranhar certa timidez diante de um prato de papinhas sólidas. Também não é de estranhar que os babies “peçam” o leite do peito com mais frequência nesse período. É para matar a sede e se refrescar.

Pensando nesse período de intenso calor e pouca fome, pesquisei algumas dicas (e lembrei de outras da época em que os meninos eram bebês) sobre os cuidados com a comida e como pode ser a alimentação infantil em dias muitos quentes.

– Amamente com mais frequência, caso o bebê tome leite materno.  Se ele toma fórmula, ofereça água filtrada fresca (não gelada, peloamordedeus!!) além de sucos, chás (os meninos adoravam o de camomila e o de erva doce – evite o preto e o mate) e água de coco (Samuel chegava a tomar 200 ml de água de coco fresquinha depois de brincar no parque no final da tarde). Mas não fique oferecendo líquidos a todo instante, de 5 min em 5 min. Nem deixe a criatura longos períodos (horas a fio sem hidratação). Bom senso é tudo nesse vida.

– Opte por papinhas mais leves, com legumes e verduras. Ao incluir proteínas, prefira as de carne branca, como peixe e frango, ou ovos (beeeeem cozidos). Se a papinha tiver carne vermelha, anote a equação: calor + papinha com mais legumes – carne= papinha mais leve. Ou seja, reduza a quantidade da carne e aumente a dos legumes. Só não aumente a quantidade de comida, fazfavor! Pouca quantidade no prato.

– Ofereça a papinha mais para fria do que para quente, assim nem você (ou quem for alimentar o bebê) e nem o próprio vão derreter com o vapor que evapora do prato.

– Cuidado com o transporte das papinhas e do leite na mamadeira. Use lancheiras/bolsas térmicas com aqueles gelo-gel. (No final de semana, fomos almoçar com amigos, os pais da Manuela, de 8 meses. O pai chegou ao encontro com a filha no colo e a bolsa térmica à tiracolo. Os dois andaram de ônibus, metrô e a pé até o restaurante. Ao chegarem, Manuela logo foi alimentada. O pai tirou as papinhas (doce e salgadas) da bolsa e o gelo gel saiu junto com os potinhos). Esse gelo é prático e mantém a comida resfriada.

– Aposte em frutas fresquinhas – nem em temperatura ambiente nem geladas de trincar os dentes ou as gengivas.

– E não se desespere com a diminuição do apetite e o aumento do sono. Esses dois fazem parte da leseira típica de país tropical que afeta os mamíferos que vivem fora d´água. (Ah, quisera ser eu um peixe nesses dias…) .

– Deixo aqui algumas sugestões das nossas papinhas que têm cara de verão:

Frango, arroz e espinafre

Creme de ervilha

Papa de ovo e mandioquinha

Cação com arroz molinho

Sopinha de frango, batata doce e lentinha

Beijos,

Patricia

PS:

A Pro Teste tem um ótimo texto sobre como conservar alimentos durante passeios.

 

6 Comments

Katia Sena,SP

Percebi isso recentemente com meu bebe, ele esta com 8 meses e é boca boa!
Aceita de tdo sem insistência ou rejeição! Ainda o amamento,qdo chego em casa,e esses dias de calor ele não esta querendo a mamadeira,as vezes só toma depois de fria,ou dormindo….Aproveito e dou muita agua( ele adora,fica td feliz quando vou com ele até o filtro e escuta o barulhinho da agua caindo no copo) e sucos de varias combinações ( maracujá + goiaba,maçã + laranja + cenoura,abacaxi,melancia,laranja + beterraba,etc….) ele adora…. ou as vezes aqueles sucos de soja com frutas tipo Sufresh,ele gosta muito….
Beijos e obrigado pelo espaço!

Reply
Paolla

Aqui em casa, desde que a última frente fria foi embora, minha filha só come fruta na janta. Como tem um jantar na escolinha, depois que volta pra casa só quer banana, uva e água, então é isso que dou, já que oferecer outro prato de comida só renderia uma guerra.

Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *